Os 5 grandes grupos de micro-organismos em sistemas de lamas ativadas e como se resolvem desequilíbrios

lamas_ativadas_bactérias

Bactérias
As bactérias são os principais micro-organismos responsáveis ​​pela remoção de nutrientes orgânicos das águas residuais, em sistemas de lamas ativadas e outros tratamentos biológicos de águas residuais.

O tratamento biológico de águas residuais depende da eficiência com que as bactérias consomem o material orgânico e de quão bem as bactérias se unem, formam flocos e se sedimentaram. As características de floculação dos microrganismos, em sistemas de lamas ativadas, permitem que eles formem massas sólidas grandes o suficiente para pousar no sedimentador. À medida que as características de floculação das lamas melhoram, o mesmo ocorre com a sedimentação e o tratamento de águas residuais. A Ecobactérias fornece bactérias liofilizadas, escolhidas pela tendência de formular flocos, além de fazer a digestão eficaz de efluentes exigentes. Se um sistema não estiver a sedimentar bem, deve reconsiderar a dosagem de bactérias para arrancar o processo de lamas ativadas.  

Protozoário
O protozoário desempenha um papel crítico no processo de tratamento, removendo e digerindo bactérias dispersas e outras partículas em suspensão. Isso melhora a clareza do efluente das águas residuais. Assim como as bactérias, alguns protozoários precisam de oxigénio, outros requerem muito pouco oxigénio e alguns podem sobreviver sem oxigénio.

Os tipos de protozoários presentes fornecem alguma indicação do desempenho do sistema de tratamento, como por exemplo:

As amebas têm pouco efeito no tratamento e morrem à medida que a quantidade de alimentos diminui.
Os flagelados  alimentam-se principalmente de nutrientes orgânicos solúveis.
Os ciliados clarificam a água removendo bactérias suspensas.

Lamas Ativadas

Os metazoários
Os metazoários são organismos multicelulares maiores que a maioria dos protozoários e pouco têm a ver com a remoção de material orgânico de águas residuais. Embora eles comam bactérias, eles também se alimentam de algas e protozoários.

Bactérias filamentosas
Bactérias filamentosas que crescem em filamentos longos estão presentes quando as condições operacionais mudam: alterações de temperatura, pH, oxigénio, idade das lamas, quantidades de nutrientes disponíveis ou de óleos e graxas, podem afetar essas bactérias. A dominância de bactérias filamentosas em lamas ativadas pode causar problemas com a sedimentação. Às vezes, um número excessivo de microrganismos filamentosos interfere na formação de flocos e as lamas tornam-se volumosas. Esse lodo volumoso assenta mal e deixa para trás um efluente turvo. Se um sistema de tratamento biológico ganha dominância de bactérias filamentosas, pode dosear bactérias liofilizadas benéficas (e.g. Bacillus sp e Pseudomonas sp) para repor a sistema em equilíbrio.

Bactérias Filamentosas

Algas
Algas e organismos fotossintéticos de fungos geralmente não causam problemas em sistemas de lamas ativadas e a sua presença no sistema de tratamento geralmente são associados às alterações do pH e lamas com demasiado idade.

Se está a ter problemas com um sistema de lamas ativadas que vem de um desequilíbrio da população de micro-organismos, pode contemplar uma dosagem de bactérias liofilizadas para repor o equilíbrio no sistema além de fazer dosagens de manutenção. Temos disponíveis uma vasta gama de bactérias liofilizadas cada um escolhido para ser aplicado em diferentes efluentes – por favor entre em contacto connosco para mais informação.